Ligados pela saúde
WhatsApp Icon

Fale connosco
por WhatsApp

939670069

PORQUE RAZÃO É TÃO DIFÍCIL DEIXAR DE FUMAR?

Com o ano novo é frequente surgir a resolução: deixar de fumar. No entanto apenas 25% das tentativas para parar de fumar duram mais de uma semana e sem ajuda especializada menos de 3% tem sucesso. Porque razão é tão difícil concretizar esse objetivo?

Aproximadamente 80% dos atuais fumadores gostaria de deixar de fumar e 50% experimenta cada ano.

Parar de fumar é um processo difícil em que as tentativas para parar podem terminar no reatar do tabagismo várias vezes, até completa abstinência.

Sabemos atualmente que a dependência do tabaco é tão forte como qualquer outra dependência de drogas, e a nicotina é a substancia que provoca a dependência. O tabagismo induz uma dupla dependência: psicológica e farmacológica.

A dependência psicológica e comportamental é constante e está associada a rituais de manuseamento e a hábitos sociais e individuais que criam verdadeiros reflexos condicionados.

Relativamente á dependência fisiológica, a adição á nicotina segue o clássico modelo de adição também aplicado a outras drogas: o uso regular da nicotina leva ao desenvolvimento de tolerância e a cessação abrupta conduz a sintomas de abstinência.

Com efeito todos os fumadores experimentam sintomas de abstinência quando param de fumar. Os sintomas de privação da nicotina estão relacionados com os seus efeitos farmacológicos.

Quase todos os fumadores que tentam deixar de fumar, experimentam sintomas de privação, que começam geralmente ao fim de poucas horas e podem persistir várias semanas ou meses.

Os sintomas são variados: desejo compulsivo de fumar, irritabilidade, frustração ou fúria, ansiedade, dificuldade de concentração, cansaço, impaciência, insónia, obstipação, aumento do apetite e aumento de peso.

Os sintomas de abstinência variam consideravelmente de fumador para fumador, em termos de intensidade e sinais específicos e sintomas. Regra geral os fumadores mais dependentes experimentam mais sintomas.

O início dos sintomas subjetivos e fisiológicos de privação começa ao fim de 24horas de parar de fumar. A maioria dos sintomas têm um pico às 48 horas e depois diminuem gradualmente de intensidade durante 3 a 4 semanas. Contudo o desejo compulsivo de fumar, assim como o aumento de apetite e de peso, podem persistir durante vários meses.

Na grande maioria dos fumadores, os sintomas de privação de nicotina constituem a principal causa de recaída, pelo há que procurar suprimi-los ou reduzi-los ao mínimo.

Deixar de fumar representa a medida mais importante que o fumador pode adotar, para melhorar a qualidade de vida e prolongar a esperança de vida.

Benefícios para a saúde

  • Baixar o risco de cancro do pulmão e outros cancros
  • Baixar o risco de doenças cardiovasculares, seja doença coronária, acidente vascular cerebral ou doença vascular periférica
  • Diminuição dos sintomas respiratórios como tosse, falta de ar e sintomas de obstrução brônquica; e baixa o risco de vir a desenvolver doença pulmonar obstrutiva crónica
  • Nas mulheres em idade fértil, baixa o risco de infertilidade e, nas grávidas, baixa o risco de ter um filho de baixo peso

Se parar de fumar hoje, os benefícios são imediatos

Se parar de fumar aos 30 anos, baixa o risco de morte prematura por doenças relacionadas com o tabagismo em mais de 90

Se parar de fumar aos 50 anos, baixa o risco de morte prematura por doenças relacionadas com o tabagismo em 50% quando comparado com os indivíduos que continuam a fumar

Mesmo se parar de fumar aos 60 anos aumenta a sua esperança de vida em comparação com os indivíduos que não deixam de fumar

Nunca é demais salientar, que vale sempre a pena deixar de fumar, em todas as circunstâncias e qualquer que seja a idade.

Os métodos mais eficazes para auxiliar os fumadores a deixar de fumar combinam aconselhamento e suporte comportamental com farmacoterapia.