Farmácia de Serviço
19 Outubro 2019 Sábado

Notícias

Dia Mundial do Cancro do Pulmão

Assinala-se a 1 de agosto o Dia Mundial do Cancro do Pulmão. Anualmente são diagnosticados cerca de quatro mil novos casos em Portugal e mais de dois milhões em todo o mundo deste tipo de cancro, sendo aquele que apresenta um maior nível de mortalidade.

O facto de a maioria dos casos de cancro de pulmão serem diagnosticados tardiamente explica o seu mau prognóstico e as elevadas taxas de mortalidade.

Até há pouco tempo, o único tratamento disponível era a quimioterapia. Nos últimos anos foi possível, num número importante de tumores, identificar mutações/fusões genéticas no ADN dos tumores, driver mutations, que controlam o desenvolvimento desses tumores e bloqueá-las, obtendo excelentes resultados terapêuticos. Este tipo de mecanismo oncogénico é especialmente frequente em não fumadores. Por outro lado, o desenvolvimento recente da imuno-oncologia tem alterado de forma marcante os resultados terapêuticos do cancro do pulmão. Estes tratamentos atuam ativando o sistema imunitário do doente, desta forma, o próprio sistema imunitário ativado vai destruir e controlar o tumor. Embora nem todos os doentes beneficiem e os resultados, possam em alguns, não ser definitivos, são melhores que os tratamentos tradicionais.

No que diz respeito à prevenção primária do cancro do pulmão, “o tabaco é, de longe, o fator de risco mais importante no desenvolvimento desta doença, no entanto, outros fatores como o rádon, as fibras de amianto e poluição ambiental podem culminar nesta doença.

Em cerca de 80% dos casos de cancro de pulmão existe história de exposição ao tabaco. É fundamental, para a prevenção deste tipo de cancro, a redução do consumo ou da exposição ao tabaco. Não só das formas de tabaco convencionais mas também do cigarro electrónico.

O consumo dos produtos de tabaco voltou a ser atraente para os jovens, levando a um aumento da taxa de novos fumadores, sobretudo na população estudantil. Estratégias como as campanhas adaptadas a estes grupos etários podem ajudar a diminuir o consumo e a vontade de experimentar.