Ligados pela saúde
WhatsApp Icon

Fale connosco
por WhatsApp

939670069

Golpe de Calor

golpe de calor

Com a chegada do verão, os animais, tal como os humanos, quando sujeitos a exposição prolongada ao sol ou ao calor num local fechado e sobreaquecido podem sofrer de golpe de calor.

Ao contrário dos humanos, que transpiram por todo o corpo, nos cães e nos gatos a transpiração ocorre somente pela língua, nariz e almofadas plantares, mostrando-se ineficiente no arrefecimento da temperatura corporal quando estes são sujeitos a um sobreaquecimento. O golpe de calor ocorre, então, porque os animais se mostram incapazes de arrefecer, levando a que alguns órgãos deixem de funcionar.

Os sinais mais frequentes de golpe de calor a que deve estar atento:

  • Temperatura corporal elevada (acima dos 42 C);
  • Aumento da frequência cardíaca e respiratória, ficando mais ofegantes;
  • Salivação excessiva;
  • As mucosas podem ficar cianosadas (azuladas);
  • Tremores, fraqueza muscular e falta de equilíbrio;
  • Diarreia e vómitos nos casos mais graves pode ocorrer convulsões e perda de consciência.

Caso o seu animal apresente alguns dos sinais referidos anteriormente deverá dirigir-se com urgência ao seu veterinário. Até lá chegar, deverá arrefecê-lo lentamente para que não ocorra uma diminuição brusca da temperatura corporal, que poderá causar hipotermia. Para isso deverá:

  • Transporta-lo no carro com os vidros abertos e com o ar condicionado ligado no máximo;
  • Refrescá-lo com toalhas húmidas à temperatura ambiente;
  • Oferecer-lhe água fresca (se estiver consciente).

O golpe de calor pode ser evitado se tiver em consideração que deve:

  • Evitar a atividade física e os passeios nas horas mais quentes (entre as 11h00 e as 17h00);
  • Durante os passeios procurar a sombra ou locais frescos;
  • Durante as viagens manter as janelas abertas e o ar condicionado ligado. Fazer paragens de 2 em 2 horas para lhe oferecer água fresca;
  • Nunca deixar o animal sozinho dentro do carro, mesmo com os vidros ligeiramente abertos, porque a temperatura no interior do carro vai aumentar rapidamente.

Fonte: Dra. Anabela Torres, Médica Veterinária – Clínica do Animal