Ligados pela saúde
WhatsApp Icon

Fale connosco
por WhatsApp

939670069

Doenças Transmitidas por Insetos no Verão

O verão já chegou, e com ele vêm o calor e as férias. Todo este conjunto vem acompanhado das pragas mais inconvenientes desta época do ano: os insetos, especialmente os mosquitos. Para além de causarem comichão incomodativa, borbulhas e mal estar, podem carregar determinadas doenças, como a malária e o dengue, leishmaniose, encefalite, doença de Lyme, febre-amarela entre outras, pelo que se torna importante evitar as suas picadas.

As doenças transmitidas por carraças, mosquitos e percevejos estão a aumentar – uma tendência que, segundo os especialistas que monitorizam doenças transmitidas por vetores, vai continuar com o aquecimento do planeta. À medida que o planeta aquece, os insetos transmissores de doenças também se começam a disseminar de forma mais ampla e transmitem doenças ainda mais rapidamente. Os pequenos parasitas portadores de doenças estão-se a adaptar ao clima mais quente.

Os Mosquitos

Assim que as temperaturas sobem, os mosquitos como, o mosquito-tigre-asiático, portador do vírus do Nilo Ocidental, ou o mosquito da dengue, começam rapidamente a alimentar-se e a reproduzir-se. Quando um vírus entra num mosquito, replica-se inicialmente nos seus intestinos, e posteriormente move-se para as glândulas salivares. Quando o mosquito se alimenta, por meio de picada, liberta saliva e o vírus. Com temperaturas mais quentes, todos estes processos acontecem mais rapidamente.

As Carraças

Com temperaturas mais quentes, as capacidades de reprodução das carraças também aumentam, reproduzindo-se e atingindo ciclos de vida mais rapidamente. Muitas das espécies de carraças ficam adormecidas durante o inverno e só emergem quando a temperatura sobe e os dias se tornam mais longos, durante a primavera. Estas transmitem doenças como a de Lyme através da saliva, doença que tem surgido cada vez mais cedo a cada ano que passa.

Os Percevejos

Com o aumento das temperaturas, tal como as carraças e os mosquitos, os percevejos também podem aumentar o seu alcance em países mais a norte. Estes insetos conseguem viver em espaços suburbanos comuns, como arbustos ou fendas no betão. Os percevejos podem transportar um parasita chamado Trypanosoma cruzi no seu sistema digestivo. E perto de 30% das pessoas infetadas com este parasita pode desenvolver a doença de Chagas, uma doença que pode dar origem a insuficiência cardíaca.

As picadas de insetos: como evitá-las?

Pode evitar-se as picadas destes insetos, especialmente as de mosquito, de várias formas, tanto agindo sobre o seu próprio corpo (através da utilização de repelentes de insetos, por exemplo), como agindo sobre o ambiente externo (proteger a sua casa da entrada de mosquitos, por exemplo).

Algumas das formas mais simples e eficazes de evitar as picadas e, consequentemente, a propagação de determinadas doenças transmitidas por estes insetos são:

Repelentes de insetos

O repelente de insetos é uma das formas mais eficazes de evitar a picada de insetos. Este produto é geralmente vendido em spray ou roll-on, garantindo uma aplicação fácil e rápida. O fator mais importante a ter em consideração nos repelentes de insetos é o nível de DEET. O aconselhado geralmente é um DEET entre 30% e 50%, uma vez que este garante um nível de proteção alto mas continua a não ser agressivo com a pele. O repelente de insetos deve ser colocado em todas as áreas expostas do corpo e deve ser renovado aproximadamente de quatro em quatro horas.

– Roupa protetora

A roupa pode ser uma boa arma contra os mosquitos, uma vez que estes só conseguem picar as zonas destapadas do corpo. É por isso aconselhada a utilização de roupas largas, de cor clara, que cubram a maior parte possível do corpo. Nas zonas geográficas mais dominadas por mosquitos, deve-se vestir camisas de maga comprida e calças compridas.

– Redes mosquiteiras

As redes mosquiteiras são um clássico da proteção contra mosquitos. Geralmente utilizadas nas portas e janelas, estas redes podem ser impregnadas de inseticida, ou podem simplesmente impedir a entrada de mosquitos em certos espaços. Podem também ser colocadas redes protetoras em redor das camas, de forma a impedir picadas durante a noite.

– Inseticida em spray

Estes inseticidas atuam de forma rápida, intoxicando e matando o inseto. No entanto, o efeito pode ser considerado temporário, uma vez que é útil para eliminar um inseto que já tenha sido identificado, mas não é uma solução permanente contra todos os que apareçam no espaço em questão.

– Ar condicionado

O ar condicionado é uma boa arma contra os mosquitos e outros insetos, uma vez que a sua refrigeração afugenta-os.