Ligados pela saúde
WhatsApp Icon

Fale connosco
por WhatsApp

939670069

Consulta de Saúde do Viajante

Se vai viajar para um destino longínquo, com um ambiente bastante diferente daquele onde reside, é aconselhável que recorra a um aconselhamento pré-viagem ou Consulta de Saúde do Viajante. O viajante pode ser exposto a novos agentes transmissores de doenças e que podem pôr em risco a sua saúde, por contacto quer por um vetor aéreo, terrestre ou aquático, quer pela água para consumo ou higiene, quer pela alimentação. A Organização Mundial de Saúde recomenda que esta consulta seja realizada 4 a 6 semanas antes da data de partida.

A Consulta de Saúde do Viajante consiste no aconselhamento médico, por parte de um médico especialista, das medidas preventivas a ter antes, durante e depois da viagem. Essas medidas vão desde a administração de vacinas, à avaliação da condição de saúde do viajante e ao fornecimento de informações relativas à assistência médica no país de destino, condições de segurança e medicamentos a levar consigo. O aconselhamento médico vai depender de vários fatores, tais como a idade e o estado de saúde do viajante, o destino e o tipo de viagem. Segundo o Serviço Nacional de Saúde, este aconselhamento inclui “medidas de proteção individual, vacinação, medicação preventiva da malária, informação sobre higiene individual, cuidados a ter com a água e alimentos que se ingerem, o que fazer em caso de diarreia não complicada, como se proteger da picada dos insetos e como se adaptar ao novo meio ambiente”.

Em países como os de África, do Sudeste Asiático e das Ilhas do Pacífico existe um risco acrescido de doença e é recomendado que sejam tomadas precauções antes de viajar. Um médico vai avaliar o seu historial clínico e vai adaptar as indicações terapêuticas segundo o seu caso.

Nesta Consulta ser-lhe-á passado o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia. Caso surja algum problema é um documento importante que apresenta as vacinas que tomou e ajuda na resolução do problema. Deve ter sempre consigo o contacto do seu médico.

               Entre 2012 e 2015 o Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa registou 42.505 consultas pré-viagem e administrou 55.826 vacinas, números que reforçam a importância deste tipo de Consulta.

Lista 1. Vacinas mais frequentemente aconselhadas (dependendo do destino)

Doença
Febre Amarela (Única vacina que pode ser exigida nas fronteiras)
Cólera
Difteria
Encefalite Japonesa
Hepatite A
Hepatite B
Gripe
Raiva
Tétano
Febre Tifoide

Nada anula a possibilidade de ficar doente, mas é de grande relevância a prevenção deste tipo de doenças. A imunidade proporcionada pelas vacinas pode ajudar a combater a doença num tempo mais curto, possibilitando menores complicações. Os cuidados de higiene e alimentação indicados pelo médico vão reduzir as hipóteses de contrair algum tipo de doença e vão possibilitar que desfrute da sua viagem sem preocupações.

Pode consultar a lista de hospitais e centros de saúde onde são prestadas estas consultas, no site da Direção Geral de Saúde (www.dgs.pt).