Ligados pela saúde
WhatsApp Icon

Fale connosco
por WhatsApp

939670069

Alergia alimentar: quando as alergias são alegrias entupidas

A alergia alimentar é uma reação adversa que ocorre quando o nosso sistema imunitário reconhece um alimento ou ingrediente (alergénio) como um agressor ao nosso organismo. Estas reações alérgicas podem surgir perante a exposição a qualquer alimento e em qualquer fase da vida, apesar da prevalência de alergia alimentar em crianças ser bastante superior do que em adultos.

 O que é e como identificar?

Conforme já foi referido, quando o nosso sistema imunitário identifica de forma desadequada um determinado alimento ou ingrediente como agressor dá-se uma reação adversa, denominada reação alérgica.

É importante conhecer os principais sintomas associados à alergia alimentar, especialmente para o ajudar a identificar uma suspeita de reação alérgica. Assim, após a ingestão de um determinado alimento esteja atento se manifestar regularmente algum ou vários destes sintomas:

  • Urticária (manchas vermelhas na pele com comichão);
  • Inchaço, especialmente na zona da língua, lábios ou garganta;
  • Comichão na zona da boca;
  • Náuseas;
  • Vómitos;
  • Cólicas;
  • Diarreia;
  • Espirros e comichão na zona do nariz e olhos;
  • Tosse;
  • Em casos mais graves, poderá ocorrer anafilaxia, caracterizada por dificuldade em respirar, descida da pressão arterial e, por vezes, perda de consciência.

Estes sintomas ocorrem com mais frequência após a ingestão do alergénio, mas também poderão surgir noutras ocasiões em caso de alergias mais graves, como por exemplo, quando tocar nesse alimento ou quando inalar os vapores durante a confeção.

Alergia alimentar vs intolerância alimentar

É importante esclarecer que alergia alimentar não significa intolerância alimentar. Esta última desordem difere logo na causa, uma vez que o que acontece é que o organismo não é capaz de digerir um determinado nutriente, por não produzir em quantidade suficiente a enzima responsável por esse processo.

Nesse sentido, os sintomas poderão variar, tal como as recomendações associadas a cada caso, pelo se aconselha que consulte sempre o seu médico no sentido de obter o diagnóstico e o tratamento adequado.

 

OS PRINCIPAIS ALIMENTOS QUE PROVOCAM ALERGIAS

Existe uma lista de alimentos aos quais estão associadas reações alérgicas com mais frequência, alimentos esses denominados alergénios. Sendo assim, as alergias alimentares são mais comuns perante o consumo de:

1. Leite de vaca

A alergia ao leite de vaca é a mais comum entre crianças e normalmente surge durante o primeiro ano de vida. Para além de ser necessário evitar todo o tipo de leite de vaca, é importante excluir também derivados, como o queijo, o iogurte, a manteiga e as natas, mas também os inúmeros produtos que contêm leite de vaca na sua lista de ingredientes, tal como bolachas, cereais, bolos, refeições pré-confecionadas, sopas instantâneas, sobremesas, molhos, produtos enlatados (como salsichas e atum), snacks salgados e chocolates.

2. Ovo

Deverá ter em atenção que o ovo é um ingrediente que pode estar presente em muitos produtos alimentares, tais como bolachas, bolos e produtos de pastelaria, sobremesas, doçaria (como gomas), molhos, refeições pré-confecionadas, sopas instantâneas, snacks, delícias do mar, salsichas, patês, produtos de charcutaria e massas.

3. Amendoim e frutos de casca rija

Para além do amendoim, também se deverão incluir neste grupo de alimentos os frutos secos, tal como a amêndoa, a noz e o caju, sendo que a reação alérgica poderá ocorrer perante o consumo de apenas um destes alimentos isoladamente ou de qualquer fruto de casca rija.

4. Peixe

A alergia alimentar ao peixe é algo mais comum na idade adulta, mas que também poderá surgir em crianças. Apesar desta reação alérgica geralmente se manifestar perante o consumo de qualquer espécie de peixe, também poderá ocorrer apenas perante a exposição a um determinado peixe.

5. Marisco

O marisco é dos alimentos que provocam alergias mais severas na idade adulta, pelo que é muito importante que se for alérgico ao marisco tenha o máximo cuidado no contacto com este alergénio.

Nesse sentido, é importante ter em consideração que, para além do marisco em si, existem alguns produtos derivados que incluem este alergénio, tais como patês, molhos, delícias do mar, refeições pré-confecionadas, sopas instantâneas e alguns suplementos alimentares.

6. Cereais com glúten

Os cereais com glúten são mais uns dos alimentos que provocam alergias com bastante frequência, especialmente em crianças.

Neste grupo podem incluir-se, por exemplo, o trigo, a cevada e o centeio. Como tal, alimentos como o pão, a massa, bolachas, bolos, cereais, snacks salgados e molhos (como o de soja) serão alguns dos exemplos que deverá considerar como causadores de reações alérgicas.

 7. Soja

A alergia alimentar à soja é registada com mais frequência em crianças pequenas e, muitas vezes, tende a desaparecer com o avançar da idade.

É importante ter em consideração que, mesmo que não seja consumidor de soja, esta leguminosa poderá ser um ingrediente presente em vários produtos.

Para sua segurança:

Leia sempre os rótulos dos produtos alimentares que comprar, já que nem sempre é óbvio, mas determinados produtos poderão conter na sua lista de ingredientes o alimento que lhe provoca reação alérgica;

Evite situações de contaminação cruzada, higienizando corretamente os equipamentos de cozinha e bancadas antes da preparação das suas refeições.