Ligados pela saúde
WhatsApp Icon

Fale connosco
por WhatsApp

939670069

A Importância de Dar Sangue

Já pensou que ao dar sangue pode ajudar a salvar mais que uma vida?

A doação de sangue é um ato de amor ao próximo.

Num adulto, cerca de 4,5 a 5,5 litros de sangue circulam pelo corpo, desempenhando várias funções. No fundo, o sangue é como um responsável pela manutenção do nosso organismo, que zela pelo seu bom funcionamento:

– transporta oxigénio e nutrientes por todo o corpo;

– remove materiais de resíduos, como o dióxido de carbono, a ureia ou o ácido láctico; protege o corpo de infeções

– regula os níveis de acidez (pH) e a temperatura corporal; e defende o organismo de eventuais doenças.

Mas nem sempre o sangue consegue desempenhar as suas funções: ora porque algo não está a funcionar como devia, ou porque a quantidade existente no corpo, por algum motivo, deixou de ser suficiente. Em ambos os casos, existe a possibilidade de se receber uma transfusão de outra pessoa (desde que o grupo sanguíneo seja compatível).

A doação de sangue é um ato voluntário, seguro e simples que não tem repercussões negativas na saúde da pessoa que faz a doação, e pode ser realizada em menos de uma hora. Doar sangue só vai trazer benefícios a quem dele precisa.

Em cada doação, uma pessoa doa, no máximo, 450 ml de sangue, menos de 10% da quantidade que circula no corpo de um adulto e uma única doação, pode salvar a vida de até três pessoas.

É importante destacar que, em cerca de um dia, o organismo repõe a quantidade de sangue que foi retirada na doação. Além disso, doar sangue é um ato seguro e todos os materiais usados no procedimento são descartáveis. Desse modo, não há riscos da pessoa ser contaminada ao doar sangue.

Doar sangue é importante

O desenvolvimento da medicina tem feito aumentar as necessidades de sangue e dos seus derivados. Mesmo havendo um maior número de dadores, as reservas não aumentam significativamente e, além disso, é preciso ter em conta a (in)compatibilidade entre os vários tipos de sangue.

Quando doamos sangue, fornecemos um produto essencial para a sobrevivência de um indivíduo. Em algumas situações, a transfusão é inevitável, sendo, portanto, essencial que haja sangue em stock, o qual é conseguido exclusivamente por doação.

Várias são as situações em que uma pessoa necessita de sangue. Entre as situações mais conhecidas, podemos citar as cirurgias de grande porte, transfusão para pacientes com doenças crônicas, como a doença falciforme e após acidentes graves.

Requisitos para doar sangue

Atualmente, pode dar sangue quem:

– tenha entre 18 e 65 anos – pelo menos, 50 kg

– pelo menos, 50 kg

– seja saudável.

Mesmo assim, antes da doação é feita uma triagem clínica, onde se pode esclarecer todas as dúvidas e onde são avaliadas outras questões clínicas que podem impedir a dádiva de sangue.

O procedimento de recolha de uma dádiva de sangue demora cerca de 30 minutos e os intervalos mínimos recomendados entre cada doação são de 3 meses no caso das mulheres e 4 meses no caso dos homens. Não é necessária marcação, poderá dar sangue nos Centros de Sangue e Transplantação de Lisboa, Porto e Coimbra ou serviços hospitalares com recolha de sangue, assim como nos postos móveis de colheita. O dador regular tem isenção das taxas moderadoras no acesso às prestações do SNS.

Existem alguns constrangimentos à doação, indiretamente relacionados com a condição de saúde, mas são impedimentos apenas temporários.

Cumprido o prazo estipulado de “quarentena” – e que pode ir de uma semana para uma extração dentária a 6 meses no caso de mudança de parceiro sexual ou viagem intercontinental – pode voltar a dar sangue em qualquer altura.

Outras situações que não impedem a dádiva, apenas a adiam temporariamente prendem se com o facto do dador(a):

–  ter feito piercings ou tatuagens (tem que aguardar 4 meses)

–  se encontrar grávida (tem que aguardar 6 meses) ou a amamentar (3 meses)

– ter anemia (a hemoglobina é medida antes da colheita, não podendo ser inferior a 12,5g/dl no caso da mulher e 13,5g/dl no homem).

Ter um tipo de sangue comum não significa a inutilidade da dádiva um vez que, são também aqueles que são usados em maior quantidade.

Embora a dádiva de sangue seja um processo rápido e bastante simples, devem ser tomadas algumas precauções apenas para evitar que, após a colheita o dador se sinta enfraquecido, tais como:

– tomar o pequeno-almoço/lanche e reforçar a ingestão de líquidos antes da dádiva de sangue, mas não fazer uma refeição abundante;

– deve ser aplicada tensão muscular (contração e relaxamento de alguns músculos) durante a colheita;

– no final da dádiva de sangue pode reforçar novamente a ingestão de líquidos e fazer uma refeição ligeira;

– não realizar grandes esforços físicos pelo menos nas 12 horas seguintes à doação; e evitar bebidas alcoólicas neste período;

– nas duas horas antes e após o procedimento, não deve fumar;

A dádiva sangue é um ato voluntário que pode ajudar a salvar muitas vidas.