Ligados pela saúde
WhatsApp Icon

Fale connosco
por WhatsApp

939670069

9 Meses de Bem-Estar

9 meses bem estar

Diz-se que a gravidez é um estado de graça. O que deve ser, acima de tudo, é um estado de saúde

A gravidez muda tudo. Muda no interior do corpo feminino e muda no exterior, as suas emoções, a imagem de si mesma e dos outros, o relacionamento entre o casal e com terceiros. São muitas mudanças para ser assimiladas no espaço de nove meses. Os primeiros sinais de revolução não são visíveis, mas são muito intensos: são as transformações hormonais num corpo que se prepara para alimentar uma nova vida. Diz-se – e acertadamente – que gravidez não é doença, mas os incómodos podem ser muitos num corpo que durante nove meses será partilhado por duas vidas. E, com tantas mudanças, surgem, também as dúvidas. É a algumas delas que iremos responder.

Quantos quilos posso aumentar?

O normal é aumentar um quilo por mês, em média. A gravidez não é o momento ideal para fazer dieta, mas o excesso de peso pode implicar complicações para a mãe e para o bebé, desde logo a diabetes gestacional, que pode dificultar o parto e até ameaçar a vida do bebé.

É necessário tomar suplementos?

Durante a gravidez, e porque se trata de um estado fisiológico muito próprio, é frequente a toma de suplementos vitamínicos – ferro contra a anemia, cálcio para fortalecer os ossos, ácido fólico, que em doses adequadas e durante os três primeiros meses de gravidez reduz grandemente o risco de defeitos congénitos graves como a spina bífida e fenda palatina, para além de ser uma importante arma contra a doença cardíaca pela proteção ao revestimento dos vasos sanguíneos que promove.

O que fazer com o mal-estar matinal?

Os vómitos e as náuseas não são uma inevitabilidade, mas a maioria das mulheres sofre com eles, sobretudo de manhã e durante o primeiro trimestre. É o organismo a adaptar-se, contudo é possível atenuar, fazendo refeições ligeiras, mas mais frequentes, evitando os cheiros e paladares que possam desencadear o enjoo. Em consequência da dificuldade em manter alimentos no estômago pode haver uma ligeira diminuição de peso, mas o bebé não é afetado. No entanto, se a situação persistir para além dos três meses e que os quilos a menos sejam significativos, então há que ir ao médico.

É normal urinar tantas vezes e ter prisão de ventre?

É. Há medida que o bebé cresce aumenta a pressão do útero sobre a bexiga, que é “obrigada” a esvaziar-se com mais frequência. Já a obstipação, apesar de comum nas grávidas, pode ser prevenida – bebendo líquidos em abundância, comendo alimentos ricos em fibra. Se a dificuldade se mantiver não tome laxantes por iniciativa própria.

As estrias são inevitáveis?

Não são inevitáveis, mas são muito comuns: é a pele a acompanhar o desenvolvimento do feto. O importante é mantê-la sempre hidratada (mesmo antes da gravidez), de modo a que o impacto seja mínimo. Existem cremes específicos, com o nível adequado de gordura, que devem ser aplicados nos seios e no ventre, as zonas mais sensíveis.

Pode manter-se relações sexuais durante a gravidez?

Sim, exceto indicação médica em contrário. De uma forma geral, o contato íntimo ajuda a fortalecer as relações entre o casal num momento tao delicado como a gravidez.

A maternidade

Dietética: 2 vezes melhor

Comer para 2 não significa comer 2 vezes mais, mas sim 2 vezes melhor. Com uma alimentação mais saudável, com mais produtos frescos e mais equilibrada. Beba 1.5 litros de água por dia e não salte nenhuma refeição. Consuma de preferência proteínas de origem animal (carnes, peixes e lacticínios). Privilegie os açúcares lentos (cereais, arroz, massa). Pode beber café e chá desde que moderadamente. Não beba mais do que duas chávenas por dia. Os efeitos excitantes da cafeína e da teína que atravessam a placenta podem durar cem horas no bebé ao invés das 15 horas de efeito na mamã.

O desporto: moderação

O andar a pé é o desporto da gravidez. Meia hora por dia é excelente para a saúde e permite o absorver dos 25% de oxigénio necessário. Ginástica. Não forçar. Relaxe. Crie um ambiente propício ao repouso, com uma música de fundo suave.

Medicamentos: prudência

Pedir sistematicamente o conselho médico ou farmacêutico.

Dormir: à vontade

Tenha boas noites de sono, pelo menos 8 horas. E se puder não se prive de uma sesta depois do almoço.

O tabaco: desaconselhado

Fumar duplica o risco de prematuridade e diminui em cerca de 10% o peso do bebé.

Dica para evitar enjoos

À noite, antes de se deitar, prepare qualquer coisa para petiscar e ponha ao pé da cama. Coma ao acordar 15 minutos antes de se levantar. Reparta as refeições.

Dica para ficar mais confortável

Se dorme sobre o lado esquerdo, coloque uma almofada debaixo do joelho da perna direita.